sábado, 9 de junho de 2007

A Ponte do Ribeiro Ficou Assim




Fotografias de Francisco José Dias Pereira

11 comentários:

Anónimo disse...

isto até é luxo de + para alguns.

Anónimo disse...

Faço votos para que os bichos de São Jorge da Beira, não enviem penicadas de merda para a ribeira, mas sim que aproveitem a água limpa para evoluírem mentalmente!

Cagadouro disse...

Já agora, era de bom tom que substituíssem o moinho da Ponte do Ribeiro por uma casa de banho pública. Afinal, o povo de São Jorge deve exigir, em memória das suas cagadas ecológicas, um cagadouro mais civilizado e não um falso museus de...... para além disso, este, cagadouro, deve ser inaugurado com pompa e circunstância, ou seja, com foguetes, banda, presidentes e toda a populaça para relembrar o doces e épicos momentos no cagadouro paraíso.

Antonio Ramos disse...

Excelente trabalho. Parabens a quem o executou, planeou e dirigiu. Quanto ao moinho, penso que pode ser recuperado na sua originalidade e ficar como reliquia do passado.
Cumprimentos,
Antonio

Anónimo disse...

ISTO ESTA A FIDALGA COMTINUA FORSA

Tanso disse...

Se a cavaleta do ti Victório fosse viva é que relincharia com esta calçada nova! Nem largava bosta nela!!!

José C. disse...

Recuperar o moinho na sua originalidade e mostrar aos visitantes, como se faz cocó e se deitam baldes de urina e m...a para a ribeira, enquanto se faz o trigo...

NANDO disse...

Acho que a Junta de Freguesia esta de parabéns pela rapidez com que concluiu as obras, mas confesso que fiquei decepcionado com o que vi.
Talvez por ter gosto diferente de quem planeou a obra, mas o que é certo é que esperava ver outra coisa mais bonita que umas simples grades de ferro.
Numa terra onde a pedra não falta, penso que com um pouco de imaginação se teria feito algo mais bonito e a condizer com a aldeia.
Já agora, só por uma questão de curiosidade, alguém sabe se foi com algum motivo que se fizeram os passeios no meio da rua, ou se foi simplesmente para dar outra estética.

Vitor disse...

Parabéns pelo excelente trabalho!
A JFSJB, está a ganhar pontos! Pelo que se vê nas fotos as ruas ficaram excelentes.
Aquilo a que o Nando chama passeios, parece-me ser uma excelente solução: deve ser um túnel de infra-estruturas (cabos de televisão, electricidade, telefones... assim, quando é necessária alguma reparação não é preciso levantar a calçada toda! Viva a civilização!)
A solução das grades, embora discutível, deixa um campo de visão mais aberto (podem ver nas fotos, a cascata ao fundo da ponte, ao lado do moinho. Se as protecção fossem de pedra, não tinhamos este enquadramento). Depois, dá uma ideia de espaços mais ampla. Nando, volta a rever as fotos (+ 1 x do Xico!)...

Com este cenário estou curioso com o que vamos ter na minha zona preferida de S. Jorge, a Fontita!!!

Saudades,
Vitor

Anónimo disse...

jose.c.
esta-se mesmo a ver que tu es do tempo dos Morangos com açucar, estas-te a referir a moagem dos moinhos?informo-te que nos moinhos se faz farinha, e não trigo.
Falta de cultura geral,por esso motivo temos mesmo que recuperar os moinhos e depois vais analisar que eu tennho razão.

famel disse...

Caros vizinhos é bom q nos dias de hoje tenhamos as mais perfeitas e acessiveis condições de viabilidade. A 1ª necessidade é sem duvida a capacidade de nos movermos da melhor forma nas ruas das nossas aldeias sem saltos e solavancos, sem terra e pedras. Por isso mesmo ha q felicitar quem rapidamente se esforçou p q o mau estado fosse ultrapassado.
Só deixo uma questão que também no Sobral a coloquei...pq a escolha do granito qd a nossa pedra é o xisto?

Qt aos moinhos foi mt pertinente alguem referir o restauro dos mesmos.
Os moinhos ocupam na nossa região um lugar de destaque no que concerne ao patrimonio etnografico das nossas freguesias.
Não deveriamos deixar q estes se perdessem c o passar dos anos~. Os moinhos carregam saberes e testemunhos q se vão esfumando no tempo.
Conservá-los e preservá-los não é tão dificil c mts pensam, existem programas operacionais p a cultura e patrimonio, q atraves de candidaturas bem fundamentadas e elaboradas financiam estes trabalhos em grds percentagens.

Portanto mudem la esses comentarios totalmente contraproducentes e façam alguma coisa pelo vosso patrimonio. Não deixem morrer o vosso passado, visto q (ao ler oalguns comentarios) mais parece q já perderam tb a vossa boa educação.