quarta-feira, 27 de junho de 2007

Portões








Portão do Cemitério Velho












Portão da Igreja
Portão do Cemitério Novo
O cemitério foi aprovado em 30 de Maio de 1946. A data que encima (1981) o portão deve referir-se a alguma obra de alargamento do cemitério, ou então será a data da feitura do actual portão.
Quem pode esclarecer?









Portão Frontal da Capela

















Portão Traseiro da Capela










Os portões foram feitos nas Oficinas de São Jorge?
Quem foram os artistas?
Fotografias de Francisco José Dias Pereira

sábado, 23 de junho de 2007

Adelaide Ramos Vilela

Beirã de Corpo Inteiro

Não me ralheis, por favor,
por ter força de vontade,
por amar de corpo inteiro
cada pedra, cada outeiro
da aldeia, vila ou cidade;
deixai-me viver de amor.

Pelas pedras da calçada,
pelas gentes do Paúl,
do Ourondo, da Cerdeira,
das Meãs, da Panasqueira,
pelas Cortes norte e sul,
e por S. Jorge, terra amada.

Em São Francisco de Assis,
Castelejo e o belo Silvares,
pressinto bondade nos lares,
riqueza em toda a terra;
subindo a Unhais da Serra
vi belezas e gente feliz.

Entro no Barco, não navego,
vou ao Peso e à Coutada,
como cabritinho na Erada,
subo a Janeiras de Cima,
em Casegas tudo se anima,
alegres são, não o nego.

Vou levada por uma brisa.
Volto às Cortes por querer
coisas lindas escrever.
Sobral, Bogas, Lavacolhos,
sinto lágrimas nos olhos,
é a saudade que desliza.

Não basta no peito arder
desejos de voltar à Covilhã;
ouso subir em pensamento
e na Serra fazer juramento:
juro e jurarei por ser beirã,
amarei a Beira até morrer.

A Autora deste lindos versos, no dia 25 de Junho, está, no lançamento do seu novo livro, na Biblioteca Municipal Da Covilhã. Toda a notícia:

http://cebola.net/index.php?option=com_content&task=view&id=106&Itemid=52

quinta-feira, 21 de junho de 2007

quarta-feira, 20 de junho de 2007

sexta-feira, 15 de junho de 2007

RIBEIRO do TORNADOURO e os seus Moinhos



O Moinho do "Malhalsal" ou da "ti" Silvina


O Moinho da Ponte do Pombal

O Moinho ao Cimo da Ponte do Ribeiro

O Moinho da Ponte do Ribeiro

O Moinho do Lado de Baixo da Ponte do Ribeiro

O Tornadouro, nem sempre foi vazadouro, foi um Ribeiro que teve grande importância na economia do nosso Povo.
As suas águas regaram as terras que pelas suas margens se estendiam.
As suas águas fizeram mover as mós que, com paciência e labor, o grão (centeio, milho) em farinha transformavam.

As fotografias são do Francisco José Dias Pereira

terça-feira, 12 de junho de 2007

1º COVILHÃ FILARMÓNICO



http://bandadacovilha.blogspot.com/
http://www.frc.pt/breves/images/2007/Junho/covilhafilarmonico.swf
http://www.frc.pt/breves/
http://www.mafiadacova.blogspot.com/

As Fotografias foram recolhidas dos sítios acima referidos.
A nossa Banda Filarmónica também participou neste mega evento. Um acontecimento que de certeza fica para a História do movimento Filarmónico do Concelho da Covilhã.

sábado, 2 de junho de 2007